Alergia em Bebês – O que Fazer, Principais Sintomas & Cuidados!


Um dos problemas mais comumente enfrentado por pais e mães é a alergia em bebês. Crianças e recém nascidos estão no grupo de risco quando se trata de reação alérgica e o acompanhamento e cuidado é crucial. Saiba mais!

mãe cuidando de alergia em bebê

Sobre a Alergia em Bebês

Uma alergia é uma reação do sistema imunológico do corpo a uma determinada substância interpretada como estranha ao organismo. Adultos também sofrem com o problema, mas costumeiramente a condição clínica ataca bebês porque estão recém saídos da sua casinha uterina.

Quando o bebê nasce sua imunidade é baixa porque ainda não desenvolveu anti corpos para substâncias desconhecidas. Isso acontece com o tempo, o desenvolvimento da criança e seu contato com o ambiente. A alergia em bebês costuma atacar em especial nos primeiros meses com maior ênfase entre entre os seis meses a um ano.

O processo alérgico é bem fácil de entender. Ao entrar em contato com alguma substância não conhecida o corpo reage em proteção para manter tudo funcionando perfeitamente. Começa a produzir anti corpos para cada substância a qual não houve compatibilidade.

O grande problema, contudo, é que os bebês não tiveram contato com uma enorme quantidade de itens e por isso desenvolvem reações. O período no útero da mãe até seu nascimento os deixam prontos para ganhar o mundo em muitos pontos, mas não quando se trata de defesa do organismo.

medico examinando alergia em bebê

Quais as Causas das Alergias?

alergia em bebês surge da mesma forma que alergia em adultos. Quando se entra em contato um agente o qual o corpo da criança não possui compatibilidade, acontece uma reação em aversão. Ela geralmente é visível e os seus sintomas são bem pertinentes.

Existem os conhecidos ‘agentes alergênicos’ já conhecidos porque são mais comuns. São os que mais causam crise de alergia em bebês e em alguns casos acompanham a criança até a sua idade adulta. Um bom exemplo é a poeira.

Os pulmões ainda não desenvolvidos dos menores de dois anos são muito sensíveis e começam a desenvolver sintomas para tentar expelir com força a substância estranha. Por isso alergia a poeira causa tosse, em alguns casos a conhecida asma.

A alergia alimentar é uma das mais comuns porque o sistema digestivo do bebê é muito sensível. Sua alimentação anteriormente realizada por um período apenas de leite materno pode causar reações severas como vômito, febre e diarreia.

Outros possíveis objetos e alimentos que costumeiramente causam alergia em bebês são:

  • Corantes em alimentos ou bebidas;
  • Produtos de higiene com cheiro;
  • Fraldas descartáveis – um pouco menos comum;
  • Poeira e mofo no ambiente;
  • Pêlos de animais como gatos e cachorros;
  • Picadas de insetos;
  • Dentre outros.

Existem fatores externos responsáveis pela alergia em menores de dois anos também como:

  • Excesso de calor – em especial nos picos de temperatura no verão;
  • Variações climáticas – frio e calor em um mesmo dia, em especial no outono;
  • Poluição do ar – por isso não é indicado crianças menores de um mês sair na rua;
  • Dentre outros.
criança com alergia

Dicas simples podem ajudar a evitar alergia em bebês.

Como Evitar Reações Alérgicas?

Os primeiros sinais de alergia em bebês são bem aparentes. Pequenos caroços na pele com incômodo no bebê manisfestado por choro é um dos sinais mais clássicos, em especial quando o motivo da reação é um produto da roupa ou de limpeza.

Outros sintomas de alergia em bebê podem ser:

  • Coceira;
  • Vermelhidão;
  • Febre;
  • Olhos vermelhos;
  • Dentre outros.

O indicado é ter muita cautela com produtos e tecidos usados. Tecidos sintéticos, de lã e náilon são os maiores responsáveis por reações alérgicas. Nos primeiros meses devem ser evitados.

As roupas da criança devem sempre acompanhar as variações climáticas. Quanto mais quente o clima menos roupa o bebê deve usar, em especial nas cidades onde o clima naturalmente é quente. Mesmo pensando na foto da criança mais linda do Brasil a indicação é colocar roupas leves. Reações por calor são muito comuns.

Não dá para prevenir alergia alimentar

Alguns tipos de alergia dá para prever, já outros não. No caso da alergia alimentar há um enorme problema quando se trata de um alimento em específico. São casos raros de bebês com reação a alguns alimentos simples mas existem e só dá para saber quando ela tiver contato.

Mas os pais podem ter um alerta. Alergias podem ser hereditárias, então se o pai ou a mãe sofre de reação ao amendoim ou crustáceos, por exemplo, pode evitar na criança até fazer um teste com um alergologista quando ela estiver mais velha.

alergia em bebê com tratamento com médico

Os pediatras costumam orientar sobre como tratar possível alergia em bebês após a alta no hospital.

Quais os Tratamentos?

A reação alérgica é considerada natural pela medicina e no geral ela some. Nos adultos podemos ingerir um anti alérgico para sumir com os sintomas e nas crianças também. Há versões para bebê para serem usadas em casa ou em um hospital em caso de uma crise mais grava. Mas a indicação ainda é como primeiro passo levar a um pediatra para um exame detalhado. Pode se tratar de uma alergia ou não.

A principal medida a ser tomada para combater alergia em bebês é remover os itens de riscos. Não se deve nos primeiros meses colocar na dieta do recém nascido nenhum alimento com corante. Isso inclui sucos comprados em supermercados, refrigerantes e até iogurtes do tipo Danoninho, um dos mais conhecidos.

Roupas com tecidos sintéticos ou muitos materiais também não devem ser usadas. A lã é uma das que deve sair mesmo em cidades muito frias.

Produtos de higiene devem ser sempre glicerinados. Nos supermercados e farmácias há linhas específicas para bebês como indicação.

tratamento caseiro para alergia em bebês

Existem Tratamentos Caseiros?

Os tratamentos caseiros para alergia em bebês são preventivos. Ao contrário dos adultos, já com o sistema imunológico fortificado e com conhecimento de muitas substâncias, não é indicado ministrar chás ou sucos naturais com misturas para tratamento em casa.

A indicação é mesmo fugir dos fatores de riscos. Quanto mais limpo estiver o quarto de bebê melhor, em especial em períodos chuvosos para evitar o acúmulo de ácaro e mofo. As alergias respiratórias são as que mais afetam os recém nascidos e motivo de muitas internações emergenciais.

A profilaxia (prevenção) pode ser feita por todos da família. Evite usar fraldas de má qualidade, usar roupas com tecidos grossos e agressivos (até mesmo ao toque sentimos quando um tecido é grosso demais) e experimentar alimentos muito temperados.
médica examinando alergia em bebês

Como Saber se Devo Ir à Emergência?

Para uma mãe qualquer mudança no corpo do bebê é motivo de preocupação. Para os pediatras nem tanto. Pequenos caroços na pele ao redor do pescoço e em articulações são sinais clássicos de alergia à roupas ou reação à um calor intenso no bebê e não são motivos de preocupação. Uma pequena irritação na pele deve sumir quando as roupas são removidas.

Contudo, quando a febre é constante e dura algumas horas é indicado sempre levar ao médico.alergia em bebê pode se tornar mais grave e o indicado é procurar uma emergência pediátrica.

 



COMPARTILHE COM AMIGOS!

Mais Dicas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *