Refluxo em Bebês – O que Fazer? Sintomas, Causas e Tratamento!

O seu bebê mamou e pouco tempo depois regurgitou o leite? Se isso aconteceu, pode ser um forte indicio de que o seu bebê esteja com um problema comum o refluxo em bebês.

refluxo em bebês é uma  complicação considerada comum pelos médicos que ocorre com as crianças em seus primeiros meses de vida. A boa notícia é que esse é um problema que acaba desaparecendo conforme a criança cresce, porém devido o desconforto que o refluxo pode trazer para o bebê, é importante que os pais busquem fazer uso de algumas medidas simples no dia a dia para que a criança tenha alívio dos sintomas super desconfortáveis.

É muito importante ficar atento ao refluxo em bebês, pois existem dois tipos de refluxos sendo o  refluxo fisiológico e o refluxo gastroesofágico, sendo o segundo citado considerado pela medicina uma doença que pode acarretar em problemas para o desenvolvimento do bebê.

Para entender melhor a respeito do refluxo em bebês, nesse post separamos os principais assuntos relacionados a esse problema, além de dicas para aliviar o bebê durante essa fase desconfortável.

Sobre o Refluxo em Bebês

É fundamental entender como funciona o refluxo em bebês, isso porque como citamos anteriormente esse problema possui duas variações nas quais os sintomas estão totalmente ligados a saúde do bebê.

refluxo em bebês mais comum é o fisiológico, sendo esse diagnosticado em torno de 20% dos lactantes. Os primeiros três meses após o diagnóstico do refluxo são os mais difíceis para a criança, após esse período o problema tende a ir diminuindo até que desapareça por completo. Já o refluxo gastroesofágico é uma doença um pouco mais complicada que pode chegar a interferir no desenvolvimento da criança de forma significativa.

Para entender melhor a respeito dos diferentes tipos de refluxos em bebês, separamos a seguir por categorias os principais assuntos relacionados a esse problema que vem tirando o sono de muitas mamães e papais.

O que é Refluxo em Bebês?

refluxo em bebês nada mais é do que a volta do alimento que se encontra no estomago e vai para o esôfago pouco tempo após a criança ter sido alimentada. 

De acordo com especialistas o refluxo em bebês é considerado normal quando não ocorre com frequência, e não traz complicações para o desenvolvimento da criança como a perca de peso, por exemplo.

refluxo em bebê possui dois tipos diferentes sendo eles: refluxo fisiológico e o refluxo gastroesofágico. O refluxo fisiológico é o tipo mais comum em bebês e não traz risco a saúde. Já o refluxo gastroesofágico é uma doença grave que pode levar a criança a sofrer com perda de peso, crescimento lento, danos no esôfago, dificuldade respiratória e continua após os primeiros 12 meses de vida.

É importante ficar atento as diferenças entre os dois tipos de refluxo em bebês. O refluxo gastroesofágico tem como principal característica o vômito anormal e persistente, além de sintomas como irritabilidade e recusa de receber alimentos. O alimento que volta do estômago do bebê possui sucos gástricos e ácidos que causam dor e desconforto no bebê. 

Já o refluxo fisiológico é um vômito que ocorre de vez em quando, sem interferir no desenvolvimento da criança durante a primeira infância. É extremamente importante saber as diferenças entre os dois tipos de refluxo em bebês para que a criança possa receber o tratamento adequado em ambos os casos.

Uma boa notícia para as mamães e papais é que o refluxo gastroesofágico é uma doença muito rara em bebês, podendo ocorrer em menos de 1% dos lactantes. Porém, é válido lembrar que independente dos números apresentados quando constado que seu bebê pode estar sofrendo com refluxo a procura por um pediatra é extremamente importante.

Refluxo em bebês Refluxo em bebês

Quais as Possíveis Causas?

Se tratando do refluxo fisiológico que é o mais comum dos tipos de refluxo em bebês, existem diferentes causas que podem levar o surgimento desse problema.

Uma das principais causas do refluxo é o mal fechamento do esfíncter esofágico. Para chegar ao estômago o alimento passa por um anel de fibras chamado de esfíncter esofágico que se localiza na parte de cima do estômago. Quando esse anel não fecha completamente após a passagem do alimento, é possível que após um curto prazo de tempo depois de alimentar o bebê o alimento retorne ao esôfago, sendo isso o que provoca o vômito.

Além do mal fechamento do esfincter esofágico, também podem ocasionar o refluxo em bebês as seguintes causas:

  • Balançar o bebê durante a amamentação
  • Roupas que apertam a barriga
  • Entrada de ar no estômago durante a amamentação
  • Não arrotar

Refluxo em bebês Refluxo em bebês Refluxo em bebês

Sintomas: Como Identificar?

A principal forma de identificar o refluxo no bebê é conhecendo os principais sintomas desse problema.

O principal sintoma para identificar o refluxo é por meio da golfada que pode ocorrer em um curto espaço de tempo após a alimentação.

Além do vômito observe se o bebê também possui os seguintes sintomas:

  • Desconforto abdominal
  • Dificuldade para mamar ou falta de apetite
  • Irritação
  • Choro em excesso
  • Rouquidão: é importante se atentar se o bebê está rouco, pois isso significa que devido a acidez presente no vomite a laringe pode estar inflamada.
  • Perda de peso ou dificuldade para ganhar peso
  • Dores frequentes de ouvido
  • Tosse

Na presença de um ou mais sintomas é fundamental buscar orientação de um pediatra para que o bebê possa receber todos os cuidados necessários para tratar o problema.

Refluxo em bebês Refluxo em bebês Refluxo em bebês

Existem Riscos?

Entender qual o tipo de refluxo que o seu bebê tem é fundamental. O diagnóstico correto garante que o bebê não corra o risco de sofrer com possíveis complicações.

Dentre os principais riscos que o refluxo em bebês pode trazer estão:

  • Esofagite: a esofagite é uma inflamação no esôfago que pode ocorrer devido o contato dos sucos gástricos presentes no vômito com a mucosa.
  • Pneumonia: caso o bebê vomite e aspire o vomite pode ocorrer a pneumonia por aspiração que  pode acontecer quando o leite que está na traqueia vai para o pulmão.
  • Desnutrição: devido a dor abdominal que o refluxo pode ocasionar o bebê pode vir a  perder o interesse pelo alimento ou a má absorção de nutrientes, devido o curto espaço de tempo que o alimento fica no estômago pode vir a provocar a desnutrição.

Refluxo em bebês Refluxo em bebês

Como Evitar?

Para evitar o refluxo em bebês existem algumas formas super eficazes que podem ser usadas, sendo elas:

  • Apoio correto ao amamentar: durante a amamentação para evitar o refluxo garanta que ao apoiar a criança no braço a barriga não fique encostada na barriga da mãe.
  • Narinas livres: permita que as narinas do bebê fiquem livres para que ele respire de forma tranquila durante a mamada.
  • Não deixe que o bebê fique apenas sugando o mamilo.
  • Amamente o bebê o máximo de meses que for possível.
  • Não deixe a criança mamar uma grande quantidade de leite de uma vez só. Divida as mamadas em mais vezes para evitar excessos.
  • Ao dar mamadeira mantenha ela elevada para que o bico fique completamente cheio de leite.

Se mesmo fazendo uso dessas formas de evitar o refluxo no bebê ocorrer o vômito com frequência, é extremamente necessário buscar ajuda médica para que ele possa realizar alguns exames e fazer o diagnóstico preciso.

Refluxo em bebês Refluxo em bebês

Como Tratar Refluxo em Bebês

Para realizar o tratamento do refluxo no bebê é necessário primeiramente saber qual o tipo de refluxo que o bebê tem para que ele receba o tratamento correto.

Em bebês que sofrem com refluxo gastroesofágico inicialmente é feito o tratamento por meio de práticas caseiras como: cabeira do berço elevada, manter o bebê na posição horizontal por 20 minutos após a alimentação e dividir as mamadas por todo o dia em pequenas quantidades. Caso o refluxo continue após os cuidados, serão analisados outros meios de tratamento como a verificação de alergias, uso de medicamentos e em alguns casos a realização de cirurgia para a correção da válvula que impede a volta do alimento para o esôfago.

O tratamento do refluxo fisiológico que é o tipo mais comum em bebês, é feito por meio dos mesmos tipos de cuidados caseiros realizados no gastroesofágico, porém por desaparecer de acordo com o crescimento do bebê, os sintomas podem ser tratados por meio de medicação prescrita pelo pediatra.

Ficou com alguma dúvida sobre o refluxo em bebês?  Deixe seu comentário abaixo.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.