Vitamina para Bebê – Quais as Mais Importantes + Dicas Valiosas!

Muito se discute sobre vitamina para bebê. Afinal, sabe-se o quão importante é oferecer uma alimentação completa e repleta de nutrientes ao pequenino ser.

O aleitamento materno até os seis meses de idade é suficiente para garantir a absorção de vitaminas e minerais essenciais para um desenvolvimento adequado. Mas após esse tempo, inicia-se um cardápio natural que precisa ser bem equilibrado.

Vitamina para bebê 4

Frutas, legumes, verduras e demais alimentos são introduzidos aos poucos, visando a ampliação da alimentação dos bebês. Primeiramente bem amassadinhos. Depois, em pedacinhos. O ideal é que seja um menu bem variado e completo no que se trata de nutrientes.

Sendo assim, uma das principais dúvidas é como escolher os melhores alimentos para os bebês, de forma que eles ingiram as vitaminas primordiais para o seu crescimento.

Vitamina para bebê 3

Fora isso, há questionamentos sobre a necessidade da inclusão de suplementos alimentares no dia a dia de cuidados com os bebês. Que decisão tomar a respeito disso?

Vamos falar sobre vitamina para bebê, natural e sintética, aqui nesse post. Acompanhe para descobrir informações interessantes e que podem ajudar você a cuidar melhor de seu bebê 🙂

Vitamina para bebê 2

Vitamina para Bebê: Quais as Mais Importantes?

Vitaminas são imprescindíveis para pessoas de todas as idades. Para os bebês, então, a ingestão delas é determinante para evitar muitos problemas de saúde e favorecer o desenvolvimento em vários aspectos.

Elas ajudar a desenvolver bem seus órgãos e suas estruturas ósseas, bem como todos os sistemas, incluindo o nervoso. Algumas vitaminas atuam em conjunto com outros nutrientes, ajudando a absorvê-los por completo.

Vitamina para bebê
Vitamina para bebê: pode ser encontrada no leite materno, na alimentação, bem como em suplementos

A falta de determinadas vitaminas, a saber, pode ser bastante prejudicial para os bebês. Podem sofrer com problemas cognitivos e motores, para citar os principais.

Então o que acha de conferir uma lista com as vitaminas que são necessárias para manter a saúde do bebê em dia? Veja a seguir!

Vitamina D

É a vitamina principal para o fortalecimento dos ossos. Ela atua facilitando a absorção do cálcio, garantindo o bom desenvolvimento de toda a estruturá óssea do bebê, bem como unhas.

A falta de vitamina D pode causar:

Problemas de saúde como a osteoporose, doenças cardíacas, respiratórias, dores musculares e fraqueza, gripe e depressão.

Onde encontrar vitamina D:

Na alimentação pode ser ingerida através de peixes de água fria, manteiga, leite e ovos. Porém, os bebês não ingerem tais itens. Portanto, devem ser expostos aos raios solares, que é a principal fonte dessa vitamina.

As mamães ou demais familiares devem levar os bebês para tomarem sol pela manhã, entre 6h e 10h, nnão mais que esse horário. São recomendados 5 minutinhos de sol todos os dias para bebês menores de 6 meses e de 15 a 20 minutos para os maiores. É comum os pediatras receitarem um suplemento vitamínico para aumentar a absorção. Aliás, é uma vitamina para bebê indicada pelo Ministério da Saúde.

Vitamina D para bebê

Vitamina A

A vitamina A atua principalmente na proteção das córneas e todo o sistema ocular. Mas também tem funções benéficas para a pele e as mucosas, além de ser essencial para o crescimento do bebê e fortalecimento de seu sistema imunológico.

A falta de vitamina A pode causar:

Os problemas mais comum têm relação à visão: ressecamento dos olhos, conjuntivite, ulcerações nas córneas, etc. Além disso pode provocar dermatites, queda de unhas e agravar infecções.

Onde encontrar vitamina A:

Em alimentos de origem animal e vegetal. Pensando na dieta dos bebês, podemos citar cenoura, laranja e demais alimentos na cor laranja, batata doce, manga, brócolis, espinafre, couve e beterraba. Insira esses ingredientes nas papinhas do baby, mas talvez o pediatra indique também um suplemento adicional.

Vitamina A para bebê

Vitamina C

Você já deve ter ouvido que a vitamina C é aliada do sistema imunológico, não é mesmo? E realmente é. Ela é essencial para prevenir doenças virais como os diversos tipos de gripes, bem como anemia. Além disso, ela deve ser ingerida junto a alimentos com ferro para ajudar a absorvê-lo.

Essa vitamina está ligada diretamente à formação dos vasos sanguíneos, músculos, colágeno dos ossos e das cartilagens.

A falta de vitamina C pode causar:

A imunidade não se fortalece, deixando o organismo exposto a gripes em maior frequência, anemia, escorbuto, má cicatrização e cansaço.

Onde encontrar vitamina C:

A fonte mais conhecida de vitamina C é a laranja. Porém, não é a fruta que mais condensa a substância. A acerola, por exemplo, possui uma quantidade muito maior. Além dessas duas, a vitamina C pode ser encontrada na goiaba, no kiwi, além do brócolis, tomate, repolho, pimentão, etc.

Sirva o alimento assim que for cortado para o bebê, em papinha, pedaços ou suco (no caso da fruta). Isso porque as propriedades da vitamina C se perde facilmente após certo tempo.

Vitamina C para bebês

Ferro

O ferro é fundamental a qualquer pessoa e precisa ser inserido também na alimentação dos bebês. Ele é responsável por deixar o organismo mais resistente a infecções e promover um crescimento e desenvolvimento saudável.

Também evita o acometimento de anemia, e os baixos índices de hemoglobina, que faz o transporte do oxigênio pelo corpo. Segundo especialistas o ferro também é essencial para prevenir doenças cardiovasculares.

A falta de Ferro pode causar:

Principalmente a anemia, deixando o bebê fraco, com baixa imunidade, apresentando palidez, moleza, unhas fracas, falta de apetite, queda de cabelo, etc. A baixa ingestão de ferro nos pequenos ainda prejudica o seu desenvolvimento neurológico.

Onde encontrar Ferro:

Carnes vermelhas, principalmente o fígado, peito de frango, feijões e lentilha. Também podemos citar os vegetais verde-escuros, por exemplo: couve, agrião, rúcula e espinafre, beterraba, e outros alimentos. Assim como as demais vitaminas citadas, o ferro surge como suplemento sintético e pode ser receitado pelo pediatra.

Lembre-se que para sintetizar bem o ferro é preciso oferecer ao bebê junto algum alimento rico em vitamina C, como um suquinho de laranja ou acerola, por exemplo.

Ferro para alimentação dos bebês

DHA

É um ácido graxo tal qual o conhecido ômega 3. É essencial para o desenvolvimento saudável do cérebro do bebê e de todas as pessoas. Auxilia na manutenção da memória e na prevenção de doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer, por exemplo.

A saber, a Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda que as mamães, ainda na gestação, valorizem o consumo de tal nutriente. Afinal, essa gordura boa vai auxiliar na formação cerebral do feto.

A falta de DHA pode causar:

Diminui as conexões no cérebro, ou seja, as sinapses, fazendo com que o funcionamento cerebral não seja saudável como o esperado. Prejudica também os aprendizados diversos e a formação da retina, além disso, aumenta as chances de desnutrição da criança. Pode ainda diminuir a imunidade.

Onde encontrar DHA:

A gordura DHA é encontrada em peixes de água fria, sendo os principais: salmão, atum, sardinha, bacalhau e truta. Além da mãe ingerir esses alimentos na gestação, auxiliando no desenvolvimento cerebral do feto, ela pode continuar inserindo eles na dieta durante a fase da amamentação do bebê. Assim, o nutriente será passado através do leite materno.

Quando o baby começa a ingerir alimentos sólidos, geralmente após 12 meses de idade, os peixes já podem ser incluídos no cardápio.

Vitamina para bebê

Bebês Precisam Tomar Suplemento Vitamínico?

Como você pode ver no tópico anterior, várias vitaminas são essenciais para a saúde dos bebês. Entretanto, é preciso sempre ficar atento à quantidade. A falta e o excesso delas causam problemas, sejam ingeridas naturalmente pelos alimentos ou por suplementação.

Aliás, a necessidade dos suplementos vitamínicos para os bebês é sempre muito discutida. Quando será que eles precisam ser oferecidos aos pequenos?

Suplemento vitamínico para bebê

Segundo a pediatra Ana Escobar, as vitaminas sintéticas devem ser consumidas com critério e com orientação médica. Afinal, elas são como remédios e podem funcionar para algumas crianças e para outras não.

De acordo com a especialista, que é livre-docente pela USP (Universidade de São Paulo), “as únicas suplementações indicadas para todas as crianças no Brasil são de vitamina D até os 2 anos de idade e de ferro até 1 ano de idade”.

Sobre o suplemento de ferro, inclusive, é indicado quando os bebês são desmamados do peito e ingerem fórmulas lácteas sem a concentração de ferro adequada.

Vitamina para bebê em suplemento

Tirando essas duas vitaminas suplementares contidas nas orientações do Ministério da Saúde, existem outras, mas que somente devem ser administradas após prescrição médica e de forma individualizada. Isto é, deve ser estudado caso a caso, de acordo com as necessidades de cada bebê.

“Há muitos suplementos (de vitamina para bebê) à venda, mas a necessidade real é pequena”, explica Thiago Gara, pediatra do Hospital e Maternidade São Luiz Anália Franco e São Caetano.

Os responsáveis pelas crianças, nesse sentido, precisam tomar cuidado em relação aos alimentos com suplementação, que são bem atrativos quanto ao sabor e até mesmo quanto à embalagem. Não devem ser ingeridos em excesso e somente quando o médico recomendar.

Selecionamos um vídeo com orientações do pediatra Daniel Becker sobre a suplementação de vitamina para bebê. Assista para entender mais!


E então, gostou de conhecer mais sobre vitamina para bebê? Esperamos que nosso post tenha tirado suas dúvidas! Mas lembre-se: não deixe de contar tudo para o pediatra. Ele poderá lhe ajudar a montar o melhor cardápio para o seu baby 🙂

Aproveite para ler também:

Ácido Fólico Ajuda a Engravidar? – Os 6 Mitos e Verdades!

9 Melhores Frutas para Bebês & Como Usar em Receitas Maravilhosas!

Cardápio para Bebê de 1 Ano – Como Montar uma Alimentação Saudável!

Volte mais vezes para conferir tudo sobre maternidade!