Gravidez Ectópica: O que Fazer? – Sintomas, Riscos & Tratamento!

Considerado como um tipo raro de gestação, a gravidez ectópica é um assunto que precisa ser estudado pelas futuras mamães, pois ela requer atenção médica.

A gravidez é um dos momentos mais especiais vividos pelo casal, porém existem alguns cuidados que devem ser tomados para garantir tanto a saúde da mamãe quanto do bebê. Pensando nisso, é fundamental o acompanhamento por um profissional durante a gestação.

A gestaçãoectópica é um problema raro, porém que requer total atenção. Ficar atento aos sintomas desse problema é importante, pois eles geralmente começam a partir da quinta semana da gestação.

Como já dissemos é importante fazer acompanhamento médico desde a descoberta da gravidez, pois os sintomas da gravidez ectópica são muito semelhantes aos de uma gestação normal. Para te auxiliar na busca de informações, abordamos nesse post os principais assuntos relacionados a esse tipo de gestação.

Sobre a Gravidez Ectópica

A gravidez ectópica é um problema que ocorre com em quase 1% da população feminina de acordo com o Ministério da Saúde.  Embora a porcentagem pareça baixa, é importante ter o máximo de conhecimento possível para que a saúde da gestante seja preservada.

Como já dissemos anteriormente, os sinais da gravidez ectópica podem passar despercebidos em diferentes casos, por isso é importante estar atenta a sua gestação e no primeiro sinal de que possa haver algo errado procurar ajuda médica.

Para entender melhor a respeito da gravidez ectópica, separamos a seguir os principais assuntos relacionados a esse tipo de problema.

Gravidez ectópica: como ocorre

O que é?

A gravidez ectópica é um tipo raro de gestação no qual o óvulo fertilizado se implanta em algum lugar fora do útero. Na grande maioria de casos o óvulo se aloja em uma das trompas de falópio.

A trompa de falópio é uma espécie de tubo pelo qual os óvulos presentes nos ovários são conduzidos para o útero. A gravidez ectópica que ocorre nesse local é conhecida como gravidez tubária. Em outros casos, a gestação também pode ocorrer na cavidade abdominal do útero e também no colo do útero.

Gravidez ectópica: o que é Gravidez ectópica: o que é

O parto normal é a  primeira opção de várias mamães, porém é um assunto que gera muita discussão. Para saber mais a respeito desse tipo de parto, preparamos um post explicando o que é, tipos de partos normais, cuidados necessários e outras informações importantes relacionadas ao parto!

Quais as Possíveis Causas?

A gravidez nas trompas é um problema que pode acontecer com qualquer gestante, porém existem alguns fatores de risco que aumentam a possibilidade do problema ocorrer, sendo eles:

  • Gestante com mais de 35 anos de idade
  • Histórico de gravidez ectópica anterior
  • Histórico de cirurgia abdominal
  • Histórico de doença pélvica inflamatória
  • Gravidez após laqueadura
  • Uso incorreto de DIU
  • Tabagismo
  • Endometriose
  • Uso de medicamentos para fertilidade

Gravidez ectópica: causas

A gravidez de risco pode ter diferentes causas, por isso é fundamental buscar o máximo de informação possível para garantir que tudo saia conforme o desejado. É importante ter cuidado para que a saúde da mamãe e do bebê sejam protegidas durante os meses de gestação. Pensando nisso, preparamos um post para entender o que é, causas e os principais cuidados que devem ser tomados durante esse período!

Quais os Riscos para a Mãe?

Uma gravidez nas trompas não pode prosseguir como uma gravidez normal na qual o óvulo se encontra dentro do útero. Isso porque o óvulo fertilizado não sobrevive fora do ambiente correto, além dos danos causados as estruturas maternas da mãe durante o crescimento do feto.

Quando não tratada a gestação ectópica pode trazer uma série de riscos para a saúde da mulher como: hemorragias que podem levar a morte, por exemplo. Quando tratada precocemente as chances de se preservar a fertilidade da mulher são muito altas.

Quanto Tempo Dura?

Na grande maioria dos casos de gravidez nas trompas o seu tempo de duração fica entre 5 e 14 semanas. Geralmente, os sintomas do problema surgem após as duas primeiras depois que a menstruação atrasou.

É fundamental se atentar aos sintomas da gravidez ectópica no inicio da gravidez e procurar ajuda médica. Isso porque uma gestação fora do útero tem um alto risco para a saúde da mulher.

Gravidez Ectópica Rota: O que é?

A gravidez ectópica nada mais é do que o óvulo que não completa o percurso até o útero e se aloja em outras estruturas, geralmente em uma das trompas.

Devido o alto risco para a saúde da mãe esse é um tipo de gestação inviável, por isso assim que descoberta é feita a interrupção.

Gravidez ectópica: o que é

Como Descobrir: Principais Sintomas

Como dissemos anteriormente a gravidez ectópica é um problema difícil de perceber,  pois alguns dos sintomas são muito parecidos com os de uma gestação normal. Pensando nisso, é importante entender que por ser rara esse tipo de gestação deve ser diagnostica por um médico.

É importante saber que algumas mulheres não sentem nenhum dos sintomas comuns em uma gestação ectópica. No entanto, nos casos de gravidez ectópica é possível notar alguns sintomas entre a 4 e 12 semanas, sendo eles:

  • Dor aguda que vai e volta e pode ter diferentes intensidades. A dor pode ser sentida em diferentes partes do corpo como: pélvis, abdômen, ombros e até no pescoço.
  • Sangramento: pode ser tão intenso ou mais leve que o período menstrual normal. É importante entender que o sangramento durante o inicio da gestação pode ocorrer devido a nidação, portanto é fundamental falar com seu médico.
  • Desconforto quando urina ou defeca
  • Fraqueza
  • Tontura
  • Desmaio

Alguns dos sintomas citados podem surgir desde o inicio da gestação, mesmo antes de ter o diagnóstico de que está grávida. Em alguns casos é possível que o médico possa reconhecer a gravidez ectópica já no primeiro ultrassom.

Caso note a presença de qualquer um dos sintomas, seja a presença de qualquer tipo de sangramento ou dor aguda, entre em contato com seu médico imediatamente.

Para concluir o diagnóstico da gravidez ectópica o médico pode solicitar os seguintes exames:

  • Exame pélvico: utilizado para avaliar a intensidade da dor e buscar massas que possam estar abdômen.
  • Ultrassonografia: Para verificar o local onde o feto está se desenvolvendo.
  • Teste de sangue e urina: exames realizados para medir o nível do HCG, sendo esse o hormônio que indica a gravidez quando elevado. Caso o exame mostre um número baixo, é possível que a causa seja a gravidez ectópica.

Gravidez ectópica: sintomas Gravidez ectópica: sintomas

Um sintoma que assusta muitas mamães é a cólica na gravidez. Por ser um sintoma ligado a diferentes causas, é importante se atentar aos sinais que o corpo transmite para que tanto a saúde da mãe quanto do bebê sejam preservadas. Para entender melhor, preparamos um post com as principais causas, riscos e formas para tratar a cólica durante a gestação!

O que Fazer: Tratamentos

O tratamento para a gestação ectópica tem como primeiro passo a interrupção da gestação por meio de uma cirurgia. O procedimento cirúrgico tem como finalidade restaurar a trompa danificada.

Além da cirurgia o tratamento para a gravidez ectópica também pode ser realizado por meio de:

  • Medicação: serve para fazer com que o corpo absorva o tecido da gravidez.
  • Cirurgia pouco invasiva: utilizada para remoção de restos de tecido e reparação da trompa afetada por meio de laparoscopia.
  • Remoção total ou parcial da trompa afetada: indicado em casos nos quais a trompa está muito alargada ou rompida devido a gravidez ectópica. Em diferentes casos de emergência é um dos tratamentos mais realizados.

Após a realização de um procedimento cirúrgico, seu médico irá monitorar sua recuperação de perto. Dessa forma ele ficará atento a seus níveis hormonais, assim garantindo que o tecido da gravidez ectópica foi removido completamente.

Gostou das nossas dicas sobre gravidez ectópica? Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário.