Pré-Natal: Qual Sua Importância? – Tipos de Pré-Natal e Exames!

Quando se fala em gravidez é bastante comum ouvir o termo “pré-natal”, e apesar de ser um termo comum e interpretado como um acompanhamento médico durante a gestação, ainda existem muitas dúvidas sobre o assunto.

E se você quer tirar todas as suas dúvidas sobre pré-natal, importância, tipos, onde e como fazer, e quais os exames feitos durante esse processo, no post você vai encontrar todas as repostas necessárias e ficar por dentro desse assunto.

pré natal

Sobre o Pré-Natal

O que é?

O tão conhecido termo “pré-natal” refere-se a um acompanhamento médico feito durante toda a gestação, com pedidos de exames e análises para acompanhar e manter a integridade nas condições de saúde da mãe e do bebê que está sendo gerado.

Assim, a fase de gestação é repleta de exames laboratoriais e consultas médicas, que visam identificar e tratar doenças que podem ser identificadas.

Durante o pré-natal, a grávida também recebe orientações sobre alimentação saudável, prática de exercícios, e pode tirar dúvidas sobre a gestação e assuntos correlacionados.

Segundo o Ministério da Saúde, a recomendação mínima é de que a grávida tenha ao menos 6 consultas com o médio antes do parto. Assim, o ideal é que as consultas de pré-natal aconteçam uma vez ao mês até o 7º mês de gestação; enquanto o 8º mês deve ter 2 consultas e no último mês o acompanhamento médico pode ser semanal.

A rotina de cuidados na gestação acompanha a saúde da mãe e o desenvolvimento do bebê e alguns pontos comuns durante as consultas são:

  • Conversa geral com a grávida, identificando sintomas da gravidez  e respondendo a dúvidas;
  • Medição da pressão arterial;
  • Verificação do peso da gestante;
  • Aferição da altura do útero e circunferência abdominal;
  • Ausculta dos batimentos cardíacos do feto;
  • Solicitação de exames.

o que é pré natal

Qual sua Importância?

O pré-natal é primordial durante a gestação e tem como objetivo a prevenção e/ ou detecção de patologias na mãe e no feto, garantindo o desenvolvimento saudável do bebê e a saúde da grávida.

Assim, essa rotina de consultas e exames tem como objetivo principal garantir que a mãe e o bebê cheguem ao parto com segurança.

Tipos de Pré-Natal

Apesar de ser um termo comum e relacionado ao acompanhamento médico durante a gravidez, o pré-natal pode se dividir em diferentes tipos e trazer algumas novidades, que também englobam outros assunto e até o pai da criança.

Pré-Natal de Baixo Risco

O pré-natal de baixo risco refere-se ao acompanhamento de um gravidez que não oferece riscos a gestante e ao bebê. Assim, os exames solicitados são os de rotina e essenciais durante a gestação, uma vez que não foi identificado nenhum risco ao desenvolvimento do bebê ou doença pré existente na gestante.

No entanto, isso não significa que não é necessário realizar os exames. Pelo contrário, esses exames essenciais do pré-natal que identificam que o bebê e a gestante estão bem, e que a gravidez é de baixo risco.

Pré-Natal de Alto Risco

O pré-natal de alto risco refere-se ao acompanhamento médico de uma gestante que apresenta doença préviao u desenvolve algo durante a gestação, que apresentou gestação de alto risco anteriormente, ou algo que possa levar a uma gravidez de risco.

Nesse caso, a avaliação e acompanhamento da grávida são diferentes e alguns exames complementares e cuidados extras podem fazer parte da rotina da grávida.

Em casos específicos de doenças, além do médico obstetra, há também a indicação de ter um acompanhamento de um médico especialista, garantindo segurança à saúde da mãe e do bebê.

Pré-Natal Odontológico

Esse pré-natal refere-se aos cuidados odontológicos durante a gestação, cuidando de possíveis cáries ou doenças gengivais, que podem cair na corrente sanguínea e trazer riscos ao feto.

Assim, o pré-natal odontológico é essencial para ter os cuidados necessários com a saúde bucal, além de  servir de orientação sobre os cuidados com a amamentação e saúde bucal do bebezinho que está para nascer.

pré natal odontológico
A saúde bucal também é essencial para a mãe e o bebê

O ideal é que as consultas ao dentista sejam feitas no 2º trimestre da gestação, uma vez que o primeiro trimestre a grávida tem mais náuseas e no último trimestre o tamanho da barriga causa maior desconforto para ficar na cadeira de dentista.

Para as mulheres que planejam engravidar, é recomendável que a consulta ao dentista seja feita previamente a gravidez, garantindo que a saúde bucal esteja bem antes de gerar um bebezinho.

Pré-Natal Psicológico

O pré-natal psicológico é uma abordagem mais recente, e de extrema importância para as futuras mães, uma vez que a mudança na vida da mulher durante a gravidez e com o nascimento do bebê podem levar a depressão na gravidez ou pós parto.

Assim, esse acompanhamento psicológico pode  ser feito individualmente; em algumas sessões com o acompanhamento do parceiro ou  de familiares; e até mesmo em grupos com outras gestantes, compartilhando experiências e medos.

A ideia do acompanhamento é de fornecer suporte psicológico para a grávida e prepará-la para as mudanças que estão ocorrendo e as mudanças que ainda estão por vir.

pré natal psicológico

Pré-Natal Masculino

E para quem pensa que pré-natal é apenas para mulheres grávidas, atualmente existe também o cuidado com o pai, e o pré-natal masculino é uma opção que tem como objetivo cuidar da saúde da população masculina.

Assim, o homem pode passar por uma série de exames para prevenir doenças, inclusive doenças que podem ser passadas para a gestante, impactando na gestação e desenvolvimento do feto.

O acompanhamento masculino também é uma forma do homem se sentir mais incluído nesse período da vida do casal, uma vez que também recebe cuidados especiais.

o que é pré natal masculino

 

Nesse acompanhamento médico masculino, é comum que o médico solicite exames para um check-up, como:

  • Exame de sangue para verificar possíveis doenças como  diabetes ou doença facilforme, e níveis de colesterol;
  • Averiguar fator Rh do pai, criando uma comparação com o da mãe e verificando se há riscos para o feto;
  • Aferição da pressão arterial para controle e prevenção de hipertensão;
  • Verificação de peso e Índice de Massa Corporal (IMC);
  • Testes e exames para detecção de possíveis infecções, como AIDS e sífilis, que podem ser transmitidas para a mãe gerar consequências para o feto;
  • Exames laboratoriais para detectar doenças como hepatite.

Como Fazer?

Por Plano de Saúde

O acompanhamento médico de pré-natal pode ser feito por meio de plano de saúde, e nesse caso é preciso verificar as coberturas oferecidas por sua operadora.

Assim, cada operadora de plano de saúde pode oferecer coberturas variadas, sendo que em alguns casos os planos cobrem apenas exames básicos, e em outros há cobertura total.

Outro ponto importante a ser verificado na operadora é se há restrições no número de consultas e exames; além da possibilidade de carência para cobertura de atendimentos e partos, em casos de planos contratados há pouco tempo.

Pelo SUS

O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece gratuitamente todo o acompanhamento para gestantes, oferecendo o acesso a consultas e exames sem custos. Além disso, o SUS também oferece gratuitamente acesso a remédios e vacinas que podem ser indicados pelo médico.

O acompanhamento da gravidez pelo SUS prevê no mínimo 6 consultas médicas de pré-natal, que se dividem entre 1 consulta no primeiro trimestre; 2 no segundo trimestre e 3 consultas no último trimestre da gestação.

O acompanhamento através do SUS gera um Cartão da Gestante que traz todas as informações sobre o pré-natal, garantindo que a grávida tenha em mãos toda a situação da sua gravidez no caso de ser atendida por outro profissional, seja nas consultas ou no parto.

Quais os Exames do Pré-Natal?

Cada gravidez e cada gestante é única, tendo suas peculiaridades, por isso, a lista de exames pode ser variada em cada gestação e para cada mulher.

Assim, alguns exames são fundamentais nesse processo, mas em casos de variação na gestação e na saúde de mulher, exames especiais podem ser adicionados a lista, garantindo o acompanhamento detalhado da gestação.

Para que você possa entender e se programar durante a gravidez, vamos a lista de exames básicos e corriqueiros do pré-natal.

 

Exames ao descobrir a gravidez

Assim que a gravidez é descoberta, uma lista de exames básicos já entra para o check-up da mulher, garantindo o acompanhamento da gravidez logo na descoberta.

 

Sangue

Um dos primeiros exames da ser solicitado pelo médico na descoberta da gravidez é o exame de sangue, que tem como função determinar o tipo sanguíneo da gestante, verificando se a gestante é RH negativo e evitando o risco de eritroblastose fetal, que causa incompatibilidade no sangue da mãe e do feto.

O exame de sangue ainda ajuda a dosar hormônios, verificar alterações ou não da tireoide, detectar possíveis infecções (sífilis, HD ou hepatites), verificar se a grávida está com anemia ou falta de determinados nutrientes que podem ser importante para o período da gestação, dosar os níveis de açúcar no sangue, e verificar outros índices que esse exame pode apontar.

O exame de sangue costuma ser pedido no início da gestação, mas também pode ser solicitado ao longo da gravidez, acompanhando diversos índices e alterações que a gestante pode apresentar.

 

Urina

Outro exame solicitado pelos médicos na descoberta da gestação é o exame de urina, que ajuda a identificar uma eventual infecção urinária; presença de proteínas que podem indicar tendência de a gestante desenvolver pré-eclâmpsia; e também acompanhar gestante com histórico de diabetes.

 

Fezes

O exame de fezes ao início da gestação permite que o médico possa analisar a presença de parasitas no intestino, que podem provocar problemas como anemia.

 

Exames entre a 5ª e 8ª semana  de  gestação

Ultrassonografia intravaginal

Esse exame permite que o médico possa visualizar o embrião e saco gestacional, calculando com mais exatidão o tempo de gravidez e uma data possível para o parto.

Caso o exame seja realizado após a 6ª semana de gravidez, é possível ouvir os batimentos cardíacos do embrião.

Exames entre a 11ª e 14ª semana  de  gestação

Ultrassonografia da transluscência nucal

Com esse exame de ultrassom, o médico pode avaliar e medir a espessura de um fluído que fica entre e a pele e a gordura na nuca do bebê, o que pode identificar chances de anomalias, como Síndrome de Down.

O exame também permite verificar ausência de osso nasal, outra alteração cromossômica.

O ultrassom de transluscência nucal também permite que o médico meça o bebê; ateste vitalidade através dos batimentos cardíacos e observe o ducto venoso, um vaso que pode indicar possíveis problemas cardíacos.

Em caso de alguma alteração ou necessidade de averiguar com mais exatidão, o médico pode solicitar exames complementares.

Exames entre a 20ª e 22ª semana  de  gestação

Ultrassonografia morfológica

Esse exame de ultrassom obstétrico é de bastante importância durante a gestação, e costuma acontecer na metade da gravidez, período que permite medir o feto, estimar o peso, analisar o desenvolvimento dos órgãos do bebê, e em algumas situações, já é possível ver o sexo da criança, o que é ideal para quem não fez o exame opcional de sexagem fetal, que permite identificar o sexo no início da gestação.

ultrassom morfológico
O exame acontece na metade da gestação e faz medições importantes do bebê que está se formando

Exames entre a 24ª e 28ª semana  de  gestação

Triagem de diabetes gestacional

Nesse exame, o objetivo é acompanhar os índices de açúcar no sangue da gestante, de modo a acompanhar se a grávida desenvolveu diabetes gestacional, doença que pode antecipar o parto e levar a gestante a dar a luz a um bebê prematuro.

 

Exames entre a 34ª e 37ª semana  de  gestação

Triagem de estreptococo beta-hemolítico

O exame laboratorial colhe uma amostra de secreção vaginal e do reto, e tem como objetivo rastrear uma possível infecção causada pela bactéria estreptocco do grupo B, que pode passar para o bebê durante o parto, trazendo problemas para esse momento.

Em casos positivos para a infecção causada por essa bactéria, o médico deve ter conhecimento e administrar antibióticos para a gestante no dia do parto.

 

Ultrassonogradia do terceiro semestre

Com a gravidez mais avançada, esse exame de ultrassom tem como objeto medir e acompanhar o peso do bebê, além de averiguar a posição do feto. O exame também avalia a placenta e a quantidade de líquido amniótico.

exames do pré natal
O exame acompanha a reta final da gravidez

 

 

 

Agora que você já sabe tudo sobre o assunto, se for gestante ou conhecer alguém que está esperando bebê, não deixe de ler e compartilhar esse post, assim as futuras mamães podem ficar por dentro do assunto e garantirem os cuidados necessários para um parto seguro.